fbpx
Pride Tel Aviv 2020
set19

Pride Tel Aviv 2020

O Tel Aviv Pride é uma série de eventos de uma semana em Tel Aviv, que ocorre em junho, como parte da celebração internacional do Mês do Orgulho Gay. O principal evento é a própria Parada do Orgulho, que atrai mais de 250.000 participantes. Período de 13 a 20JUN20 Pacote inclui: Bilhete aéreo Guarulhos/Tel Aviv/Guarulhos, em classe econômica;06 pernoites em Tel Aviv, em hotéis categoria superior (4*) com café da manhã;Traslados aeroporto/hotel/aeroporto;Guia acompanhante Javor Turismo;Seguro viagem. Não inclui: Despesas de caráter pessoal;Taxas hoteleiras. Investimento: Valor por pessoa em acomodação dupla a partir de: USD 2565,00 Suplemento para acomodação solteiro: USD 750,00 Formas de Pagamento:* 25% de Entrada + Taxas saldo em até 09 vezes nos cartões Visa, Master ou Hipercard;* 25% de Entrada + Taxas saldo em até 09 vezes com financiamento em boleto bancário ou cheques;* Desconto para pagamento avista de 3%. Você tem alguma dúvida? Está interessado em contratar este pacote turístico? Entre em contato clicando aqui, enviando um e-mail para jaubert@javor.com.br ou ligando para (41) 3308-6344! Valores em dólares americanos convertidos em reais ao câmbio da operadora no dia do pagamento. Lugares limitados e sujeitos a disponibilidade. Preços, condições e roteiro sujeitos a alteração sem prévio...

Read More
Nordeste e a Paixão de Cristo
mar13

Nordeste e a Paixão de Cristo

Conheça o maior teatro a céu aberto do mundo e aprecie um espetáculo emocionante que retrata a história de Jesus Cristo. Você tem alguma dúvida? Está interessado em contratar este pacote turístico? Entre em contato clicando aqui, enviando um e-mail para jaubert@javor.com.br ou ligando para (41) 3308-6344! Um espetáculo muito...

Read More
Nordeste no Corpus Christi
mar13

Nordeste no Corpus Christi

Aproveite os preços de baixa temporada! Aqui ninguém fica entediado no feriado! Viaje para resorts incríveis All inclusive em Salvador e Natal ou “Noronhe-se” em Fernando de Noronha e sua estonteante paisagem. Mais detalhes abaixo! Você tem alguma dúvida? Está interessado em contratar este pacote turístico? Entre em contato clicando aqui, enviando um e-mail para jaubert@javor.com.br ou ligando para (41)...

Read More
Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa
jun13

Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa

Todo dia, pessoas com mais de 60 anos sofrem por sua idade. Violência física, violência psicológica, violência patrimonial, negligência. Só no Disque 100, serviço do governo federal, foram 62.563 denúncias de violência contra o idoso em 2015. Um crescimento de 15,8%, se comparado às 54.029 de 2014. Das 171 notificações diárias, em média, de violação dos direitos dos idosos, a maior parte (39%) é por omissão de cuidados em geral, dos próprios familiares. Em seguida, estão registros de violência psicológica (26,1%), abuso financeiro (20%) e violência física (13,8%). A negligência é uma das formas de violência mais presente no país, aponta a socióloga Maria Cecília Minayo na cartilha “Violência contra Idosos – o Avesso de Respeito à Experiência e à Sabedoria”, editada pela Secretaria Especial de Direitos Humanos do Ministério da Justiça e da Cidadania. Para especialistas, no entanto, há subnotificação dos casos. “Os números que chegam ao Disque Denúncia são apenas a ponta do iceberg que esconde a violência contra a pessoa idosa no nosso país”, afirma a gerontóloga Marília Viana Berzins, presidente do OLHE – Observatório da Longevidade Humana e Envelhecimento. “Quando há uma íntima relação de proximidade entre a vítima e o agressor, é difícil romper a cadeia de violência” “Os idosos têm medo e vergonha de fazer a denúncia, principalmente se o agressor está dentro de casa”, avalia a terapeuta ocupacional Mariela Besse, presidente do departamento de gerontologia da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG – SP). Ainda mais se for o filho, a filha, a nora, o genro ou o neto. “Quando há uma íntima relação de proximidade entre a vítima e o agressor, é difícil romper a cadeia de violência”, diz Marília. Diante dela, “o idoso poderá ter reações de medo, vergonha ou culpa pelo fracasso das relações afetivas”, explica Mariela, justificando por que muitos não levam o caso a público. Diante desse cenário, a informação e a prevenção são os melhores antídotos. “Não podemos concordar que seja normal pessoas terem seus direitos violados”, pontua Marília. “Avançaremos não permitindo a naturalização da violência nas suas mais diversas manifestações, protestando em todos os sentidos, até mesmo no transporte coletivo, quando um idoso for maltratado por um passageiro ou por um motorista, por exemplo.” “É infinito o número de pessoas com mais de 60 anos que sofrem calados nos seus lares” Mariela, da SBGG, reforça que há várias frentes a serem trabalhadas. “Uma delas é empoderar o idoso, para que ele conheça seus direitos, tenha voz ativa e se defenda. É preciso fazer cada vez mais campanhas de conscientização para levar informações e orientações sobre o que é violência contra os idosos, que isso não é normal...

Read More